Coronavírus: Governo vai antecipar 13º, depositar FGTS e reforçar o Bolsa Família




O novo coronavírus se transformou numa crise mundial, motivo pelo qual a Organização Mundial da Saúde – OMS, considerou a proliferação do covid-19 como uma pandemia.
Aqui no Brasil, o número de casos confirmados sobe assustadoramente, até a última segunda-feira, dia 16 de março, 234 pessoas foram testadas como positivas para o novo coronavírus.


Por conta disso e para reduzir os efeitos econômicos da pandemia, o Ministério da Economia, Paulo Guedes, anunciou nesta segunda-feira (15) novas medidas, com injeção de R$ 147,3 bilhões para socorrer grupos vulneráveis.
O dinheiro será investido em medidas emergenciais para evitar o desemprego e suprir as necessidades nesse primeiro momento beneficiando à população mais pobre e pessoas mais idosas.
Para as pessoas idosas, o Ministério da Economia vai ajudar os pensionistas e aposentados com a antecipação das duas parcelas do 13º, as quais serão pagas em abril e maio próximos.
Normalmente essas parcelas são sempre pagas aos aposentados e pensionistas em todo Brasil em agosto e dezembro.


Já para os menos favorecidos, o governo garante a liberação de novas adesões ao programa e injetar cerca de R$ 3 bilhões para o Bolsa Família.
As empresas poderão adiar, em três meses, o pagamento do Simples Nacional e o depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos trabalhadores.
Fonte: G1